A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), em parceria com a Fundação Estadual do Índio (FEI), iniciou atividade de Ordenamento Pesqueiro nas comunidades indígenas Boa Vista e Jacaré, da etnia Mura, situadas no município de Careiro da Várzea (a 25 quilômetros de Manaus), visando acordo de pesca para manejo do pirarucu na região. A ação ocorreu no período dos dias 9 a 12 deste mês.

A atividade foi coordenada pelo engenheiro de pesca da Sepror, Diego Morgado, e pelo técnico de geoprocessamento do órgão, Olímpio Andrade. Pela FEI, os servidores Fabrício Gonçalves e Herton Filgueira deram apoio local à equipe da secretaria durante as reuniões de trabalho com as comunidades. O processo de Ordenamento Pesqueiro deverá se estender a outras comunidades indígenas em outros municípios amazonenses.

“Estamos iniciando um processo construtivo que terá continuidade no próximo verão junto a estas comunidades, quando haverá definição das áreas de lagos, paranás e igapós, com o objetivo de efetivar acordos ordenados de pesca para o manejo do pirarucu na região”, destacou o titular da secretaria executiva adjunta de Pesca e Aquicultura da Sepror, Leocy Cutrim.

Ordenamento Pesqueiro 

Atividade técnica desenvolvida pela Sepror, por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa), em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), o Ordenamento Pesqueiro estabelece regras e providências padronizadas para as áreas de exploração sustentável nos ambientes aquáticos sob a responsabilidade das comunidades e promovendo a geração de renda.