Hospital Alemão Oswaldo Cruz coordena a ação ofertando apoio técnico para o programa realizado via Proadi-SUS

FOTO: Divulgação/SES-AM

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) participa, nesta terça e quarta-feira (22 e 23/11), da Oficina 2 da terceira fase do Projeto Fortalecimento dos Processos de Governança, Organização e Integração da Rede de Atenção à Saúde.

Participaram do evento, representantes da Secretaria de Estado de Saúde (SES/AM), Secretarias Municipais de Saúde, Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems/AM) e Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Amazonas, com apoio de representantes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), que conduz o programa no estado via Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

A secretária executiva de Assistência do Interior, Rita Almeida, representou o secretário de saúde, Anoar Samad, na abertura do evento, e destacou o apoio da SES-AM para enfrentar os desafios da regionalização da saúde no estado, tendo em vista o fator amazônico.

“Em estados que possuem a facilidade de locomoção por via terrestre, comunicação e internet de fácil acessibilidade, executar os serviços de saúde correspondem a uma lógica muito diferente, entretanto, implantar as redes de saúde num estado como o Amazonas é muito difícil, assim como implantar as regionais de saúde e fazê-las funcionar efetivamente de acordo com os instrumentos legais, são vários obstáculos, que devem ser superados em prol da população”, ressaltou.

As oficinas fazem parte da terceira fase do projeto, que tem por objetivo identificar as necessidades de saúde dos municípios e das macrorregiões central e leste do estado. Este diagnóstico irá compor um planejamento conjunto que será traçado para cada região, a fim de nortear as políticas públicas, conforme explicou a chefe do Departamento de Planejamento e Gestão da SES-AM, Radija Lopes.

“Cada macrorregião terá um plano e nele estará exposta a análise de situação de saúde, os principais problemas, as prioridades, como será organizada a rede de serviço, quais são as responsabilidades das três esferas, além de como será realizado o financiamento pelo SUS”, explicou.

Regionalização

O programa de regionalização da saúde é desenvolvido pelo Ministério da Saúde em vários estados brasileiros, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). No Amazonas, as ações são coordenadas pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, que oferta apoio técnico e metodológico para o desenvolvimento do Planejamento Regional Integrado.

O articulador estadual do projeto pelo Hospital Alemão, Pedro Ivo Yahn, salientou que a singularidade do Amazonas é o primeiro desafio a ser enfrentado na formulação do planejamento.

“Torna-se imprescindível abranger as peculiaridades que o estado tem enquanto um vasto território, com pouca densidade demográfica, somadas às dificuldades logísticas e de transporte, e compensar isso com um processo que possa garantir o acesso da população aos diferentes níveis de atenção, na produção do cuidado e da necessidade de saúde dos cidadãos”, destacou.

Interior

Durante as oficinas, os representantes dos municípios têm a oportunidade de apontar suas maiores necessidades de saúde, bem como de discutir quais melhorias são prioridade para levar qualidade ao cuidado da população, em todo interior do Amazonas, como ressaltou o diretor de planejamento de Coari, Wendel da Silva Barros.

“Estamos avaliando o desenho regional da saúde do Amazonas. Temos essa discussão, do que é bom para mim e para os outros municípios, em um contexto geral. O que podemos apontar de melhoria é a aproximação da regional como um todo nesse momento de construção do plano para posterior intervenções”, disse.